site antigo fabio roberto
68 cipm




:: ‘Cultura’

Nova aposta no interior da Bahia, Banda Furacão da Serestinha vem com força total em 2019

O novo hit do verão.

O novo hit do verão.

Quem conhece o interior do estado, sabe que a movimentação musical por lá é intensa.  Novas bandas estão sempre surgindo e as novidades nunca param. Aliado a isso, a cultura dos paredões é algo inacreditável! Se toca no paredão, é porque é sucesso! E, um novo fenômeno vem surgindo.

A nova aposta baiana é a banda Furacão da Serestinha, que nasceu em Ubatã, no sul do estado, e vem cheia de energia, conquistando palcos e cidades por onde passa.

O sucesso é tanto, que uma das músicas do grupo, (Tô Comendo Água Mulher), Autoria do Vocalista da Furacão da Serestinha, já caiu nas graças do povo, E já foi regravada por vários artistas.

“A gente faz o que gosta e começamos de uma forma despretensiosa. Não esperávamos que uma das nossas músicas alcançasse tão rápido, esse crescimento”.

Baixe o CD completo > www.suamusica.com.br/furacaodaserestinhapromo2k19

Show de lançamento do DVD de 20 anos de carreira de Cabeça Isidoro: Amor, Política e Ozadia

Cabeça Isidório, de Ilhéus para o Brasil.

Cabeça Isidório, de Ilhéus para o Brasil.

Celebrando duas décadas de intensa criação musical, o multiartista ilheense Cabeça Isidoro, realiza show de lançamento do DVD ‘Amor, Política e Ozadia’ no palco da Tenda Teatro Popular de Ilhéus. O evento acontece dia 14 de dezembro, às 20h, com ingressos a R$30 e R$15. Na compra do ingresso no valor de inteira, você ganha um exemplar do DVD. A classificação é de 14 anos.

Neste show, o artista está em cena com a banda Os Inflamáveis, composta por Lula Soares Lopes (bateria), Danilo Ornelas (baixo), Pablo Lisboa e Guilherme Pessoa (guitarras e vocais). Juntos passeiam pela história musical de Cabeça por meio de composições que marcaram sua obra em projetos como as bandas Dr. Imbira, Improviso Nordestino, Crime Organizado, o espetáculo ‘Ensaio sobre uma tal democracia’, além de trilhas sonoras do grupo Teatro Popular de Ilhéus.

O show registrado no DVD ocorreu no Teatro Municipal de Ilhéus no dia 06 de setembro e contou com apoio financeiro da Secult Ilhéus, através do Edital Cultura Livre, bem como contribuições através de Vakinha virtual e apoio cultural de empresários locais. A direção artística de ‘Amor, Política e Ozadia’ é da diretora de teatro e atriz graduada pela UFBA, Iara Colina, com figurino de Roney George (que também assina o cenário) e Shicó do Mamulengo. Os vídeos que permeiam o show são assinados por Mario Shneider e as inserções tecnológicas são de Hermilo Menezes. 

Orquestra Gongombira de Percussão lança novas músicas de trabalho para download gratuito

Gongombira na cultura ilheense.

Gongombira na cultura ilheense.

A Orquestra Gongombira de Percussão lança duas músicas de trabalho nesta quarta-feira (28). Uma versão da canção Vá Se Benzer e Mina Hora, de autoria de Marinho Rodrigues, estão disponíveis para download gratuito no endereço https://www.suamusica.com.br/cd/2291831.

Há 14 anos na estrada, a Orquestra Gongombira de Percussão é formada por percussionistas e músicos ligados ao Terreiro de Matamba Tombenci Neto, localizado no Alto da Conquista, em Ilhéus.

O grupo carrega em seu repertório diversas influências musicais afro e latinas, como o Ijexá, Samba Reggae, Merengue, Salsa, Reggae, Samba de Roda, Adarum, Cabila, pagode baiano, entre outros ritmos do candomblé da Bahia.

Otambí de Verão

A nova edição do Otambí de Verão será realizada no dia 21 de dezembro, a partir das 20 horas, no Espaço Cultural Dilazenze, com a participação da Orquestra Gongombira de Percussão e atrações convidadas.

Os ingressos antecipados podem ser adquiridos, por R$ 10, no Espaço Cultural Dilazenze e Livraria Papirus. O público também vai poder conferir apresentações do grupo Samba Light, do rapper Cijay e a discotecagem do DJ Múcio.

I Feira Criativa Sul Baiana acontecerá em Itabuna no próximo mês

Feira Criativa em Itabuna.

Feira Criativa em Itabuna.

Com o tema “Conectando Ideias”, no dia 8 de dezembro, acontecerá em Itabuna a I FEIRA CRIATIVA SUL BAIANA. A ação, que surge de uma nova forma de gerar renda e ocupar a cidade, será realizada na Praça Rio Cachoeira, das 14h às 22h, e promete movimentar o cenário itabunense, fomentando e engajando os micro e pequenos empreendimentos da região.

Uma das idealizadoras da Feira, a empreendedora local Emanuela Alves, explica que o evento será aberto ao público e contará com exposições de 30 marcas autorais, sendo estas de diversos segmentos. “A população também poderá usufruir de uma praça de alimentação, além de lazer para toda família, como apresentação circense, contação de histórias, música ao vivo, entre outros”.

Emanuela ainda explicou que a realização da Feira tem acontecido juntamente com outra idealizadora, a também empreendedora Silvana Berilo, que afirmou que a ideia surgiu ainda como uma forma de apresentar à população um novo formato de viver a cidade e as suas possibilidades, com novas experiências e usando todos os sentidos.

A I Feira Criativa Sul Baiana conta com a parceria da Prefeitura de Itabuna, Projetarq e da advogada Camila Rocha. Os que tiverem interessados em saber mais informações podem acessar oinstagram @feiracriativasulbaiana ou entrar em contato pelo e-mail: feiracriativa.sulbaiana@gmail.com.

ONG Gongombira lança projeto e promove palestra sobre afroempreendedorismo

ONG realiza mais um evento.

ONG realiza mais um evento.

Para celebrar o Dia da Consciência Negra (20 de novembro), a Organização Gongombira de Cultura e Cidadania lança, na próxima segunda-feira, dia 19, o novo projeto da ONG, Rede Aviária, com palestra sobre afroempreendedorismo e participação do grupo Samba de Treita.

O evento de lançamento será no Terreiro de Matamba Tombenci Neto, a partir das 19 horas, com participação de Mãe Ilza Mukalê e de representantes dos terreiros de candomblé contemplados com o projeto, que tem como objetivo incentivar a geração de emprego e renda nas comunidades tradicionais de terreiros de candomblé no Litoral Sul.

A cerimônia também contará com uma palestra sobre afroempreendedorismo, ministrada por Sueli Conceição, doutora em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Estadual de Santa Cruz.

O projeto Rede Aviária garantirá a implantação de galinheiros profissionais nas cidades de Ilhéus, Itabuna, Itacaré e Una, além de promover a capacitação dos colaboradores responsáveis nas comunidades, com a oferta de cursos nas áreas de Economia Solidária, Educação Ambiental, Agroecologia e Criação de Aves.

A iniciativa tem apoio do Àwa, Ações Afirmativas e incentivo financeiro do Fundo do Trabalho Decente, da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Estado da Bahia.

Coral da Ceplac comemora 20 anos com show no Teatro Municipal de Ilhéus

Coral da Ceplac.

Coral da Ceplac.

A comemoração dos 20 anos do Coral dos Servidores da Ceplac terá novo show no palco do Teatro Municipal de Ilhéus, sexta-feira, dia 09 de novembro, às 19h. A noite garante um passeio pela música popular brasileira ao som afinado dos seus naipes, em um repertório que homenageia os melhores momentos da sua trajetória.

Como fazem os bons amigos, o coral também receberá convidados para celebrar. Assim, marcam presença o Coral da Uesc, o Coral Dom Eduardo, o Coral Mokiti Okada (Ilhéus e Itabuna) e o Coral da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna.

O ingresso custa R$10 e a classificação é livre. A compra antecipada pode ser feita na Loja ETC e TAL (ao lado do Teatro Municipal de Ilhéus) e, no dia, na bilheteria do Teatro Municipal de Ilhéus. O evento tem apoio da Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Funcionários da Ceplac (COOPEC) e da Vejo Arte Soluções Culturais.

Artistas ilheenses realizam ato pela liberdade

Ato pela democracia.

Ato pela democracia.

Artistas, produtores e sociedade civil em geral participam , a partir de 16h, em frente a Livraria Papiros, centro de Ilhéus. O evento busca reflexão, fortalecimento da democracia e da livre expressão da manifestação artística.

O ato vai dispor de microfone aberto para execuções artísticas musicais, teatrais, de dança ou recitação. Os transeuntes verão ao vivo o artista plástico de carreira internacional, Roney George, pintar um painel em tempo real, com trilha sonora executada pelo músico ilheense Cabeça Isidoro.

Os artistas que também já confirmaram presença são: Iara Colina, Karen Oliveira, Paulista PDF, Gabi Maja, Ticiana Belmonte, André Souza, Coletivo 7, Deisi das Virgens, MC Cijay, Arte no Atto, Ed Paixão, Luan Borba, Tacila Mendes, Marcolino, Eduardo Morcegão e Shi Mário.

Artistas afirmam que Projeto Seis e Meia abre as portas para o profissionalismo na cultura

Projeto seis e meia, Ilhéus.

Projeto seis e meia, Ilhéus.

As cantoras Jacque Barreto, Pri Luparelli e Laís Marques, que se apresentaram no Teatro Municipal, quarta-feira (10), consideram o Projeto Seis e Meia de grande importância para a produção cultural, porque abre as portas para o profissionalismo e divulga o trabalho dos artistas de Ilhéus. A nova temporada do Seis e Meia prossegue até 31 de outubro, quinzenalmente, sempre às quartas-feira, 18h30. No próximo dia 24, acontecem os shows de Eloah Monteiro, Cijay e Léo Abelha & banda.

A cantora Jacque Barreto ressalta que o Seis e Meia busca valorizar o artista regional, além de contar sempre com o carinho do público. “Como artista, só tenho a agradecer, e que venham outros projetos”. Por sua vez, Laís Marques enfatizou que, enquanto cantora e compositora, a oportunidade é imensurável. “Ter um projeto como esse, possibilita fazer minhas canções para o público de onde estou, vivo e trabalho. É uma realidade sonhada por todos os músicos. Na verdade, é uma iniciativa fantástica de grande magnitude”, afirmou.

Para Priscila Lucarelli, a proposta abre espaço aos artistas de Ilhéus e região. “Estimula o público a prestigiar as apresentações de quem é daqui com composições próprias. Além disso, é difícil conseguir espaço no circuito comercial. Então, é a forma de valorizar o ‘artista da terra’, reconhecer e fomentar também. Curitibana, morando há quatro anos na cidade, já me considero também ilheense. Estou muito feliz por apresentar no palco do Seis e Meia”, assegurou.

O secretário da Cultura de Ilhéus, Pawlo Cidade, destacou que o Projeto Seis e Meia é uma janela para os músicos da região, sobretudo de Ilhéus. “É uma porta para a profissionalização, reconhecimento e identificação do artista”.

Novos shows – O encerramento do Seis e Meia está programado para o dia 31 deste mês, com apresentação de Mucio Selecta, Mc Billyfat e Cabeça Isidoro. O ingresso custa R$ 2,00 e mais um quilo de alimentos.

Tenda TPI recebe planetário itinerante

Planetário em Ilhéus.

Planetário em Ilhéus.

Nesta quarta-feira (10) o Observatório Astronômico da UESC e o Planetário Bolha do Céu trazem histórias sobre o céu estrelado para a Tenda. Os planetas Júpiter e Saturno poderão ser vistos por telescópios que serão instalados no espaço cultural.

O planetário e o seu cinema imersivo nos levarão para uma viagem pelo Sistema Solar. As Sessões serão iniciadas a partir das 18h e terão 30 min custam R$12,00 inteira e R$6,00 a meia, mais um quilo de alimento não perecível.

Sucesso na estreia da Banda Quente em Ilhéus

Musicalidade em Ilhéus.

Musicalidade em Ilhéus.

Mais um importante capítulo foi consagrado à história musical de Ilhéus com o show “Eloah e A Banda Quente”, que aconteceu no último dia 28, sexta-feira, na praça Dom Eduardo, Praça da Catedral. Atraindo público bastante expressivo, o espetáculo em frente à Catedral de São Sebastião foi marcado pelo ritmo suingado e contagiante deste grupo de mulheres afro-brasileiras que celebra a continuidade do trabalho autoral da cantora Eloah Monteiro.

Escadaria da igreja lotada, aplausos efusivos, pedidos de bis e uma grande roda de dança ao final marcaram a estreia da banda cujo nome reflete bem sua filosofia musical: é quente porque une a ousadia de temáticas engajadas, o balanço sensual do legado rítmico afro-baiano e a inventividade poética da criação feminina. Formada por Eloah Monteiro (voz e violão), Izadora Guedes (pandeiro, flautas e efeitos) e Ticiana Belmonte (Octapad eletrônico, percussão e efeitos), a Banda Quente deu um show de arrojo e criatividade musical.

O evento marcou o nascimento de uma sonoridade genuinamente sul-baiana, protagonizada por mulheres musicistas que deram fôlego poético ao repertório composto por 15 composições de Eloah, arranjadas em parceria com a Banda Quente, sendo 4 dessas canções parcerias entre a cantora e outros compositores. Também foi tocada uma versão de Dindi, de Tom Jobim.

:: LEIA MAIS »

Coletivo 7 apresenta espetáculo O Quadro: a revolução começa nas margens

Cena de O Quadro.

Cena de O Quadro.

Tráfico de drogas, violência contra a mulher e relações familiares conflituosas são alguns dos temas abordados pela peça teatral “O Quadro: a revolução começa nas margens”. Encenada pelo Coletivo 7, a montagem volta ao Teatro Municipal de Ilhéus (TMI) neste mês de outubro com sessões nos dias 16 e 17 às 19h40. As entradas custam R$ 10 inteira e R$ 5 meia. A classificação indicativa é 14 anos.

Esta será a segunda temporada de “O Quadro: a revolução começa nas margens” no TMI, onde a peça estreou em 21 de setembro. A meta do grupo é que um novo público possa assistir à montagem, que representa realidades próximas às vivenciadas por jovens ilheenses. “As situações expostas criam o pano de fundo para que o empoderamento – principalmente, o feminino – seja conclamado”, afirma a diretora, Valdiná Guerra. 

Com Mariana Andrade e Thiago Navillon como assistentes de direção, a peça tem produção de Cris Passos e dos estudantes do Curso Técnico de Teatro do CEEP do Chocolate Nelson Schaun. Escrito por Romualdo Lisboa em 2003 e adaptado pelo Coletivo 7, o texto de “O QUADRO: a revolução começa nas margens” ainda se mantém atual. Segundo a diretora, o espetáculo não se omite sobre questões sociais vivenciadas nas periferias e centros. “É o retrato de uma realidade que precisa ser repensada com urgência”, ressalta.

Povos indígenas do Sul da Bahia cobram a demarcação de terras em caminhada

Marcha dos indígenas em Olivença.

Marcha dos indígenas em Olivença.

As cenas de harmonia vistas durante a 18ª Caminhada em Memória dos Mártires do Massacre, na manhã de domingo (30), reacenderam a lembrança dos antepassados que sucumbiram no ano de 1559, durante a Batalha dos Nadadores do Rio Cururupe. Movidos por cânticos e cantos indígenas, marcharam contra o “marco temporal”, pela demarcação de terras e pela defesa da descriminalização dos povos indígenas. O encontro foi promovido pelos Tupinambás de Olivença, mas somaram-se a eles as comunidades Pataxó e Pataxó Hã-Hã Hãe.

Ao todo, cerca de 1.500 indígenas formaram um cortejo multicolorido que percorreu sete quilômetros, entre a Pracinha de Olivença e a Praia do Cururupe, à margem da rodovia BA-001. “Irmãos e parentes, todos juntos e misturados”, comentavam entre eles. Quem acompanhava a manifestação, tinha a sensação de que, por mais altos que fossem os gritos não pareciam ser ouvidos, a não ser por aqueles que gritavam. “Uma luta que não cessa”, outros afirmavam. Sob o sol, era possível ver mães de pele queimada que amamentam seus bebês de peito aberto enquanto desfilavam.

Aos poucos, reuniam-se aos indígenas, nativos, ativistas e turistas que tomaram a praia do Cururupe, para ouvir as lideranças discursarem. Nas suas falas, a reafirmação dos direitos básicos que estão invisíveis aos povos originários, assim como a maioria da sociedade organizada, que segundo as lideranças, desconhecem a existência dos indígenas em sua composição. Entre as manifestações, apresentaram a ‘Tohe Porancy’, dança típica da cultura, juntamente com ritual em memória dos mártires.

anuncie whatsapp

ILHEUS TONELADAS DE LIXO SAO RECOLHIDOS NA OPERACAO CIDADE LIMPA

dezembro 2018
D S T Q Q S S
« nov    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  




web