Plenário Gilberto Fialho.

Plenário Gilberto Fialho.

Era para ser mais um debate da Comissão de Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa da Bahia, em Salvador. Mas a atuação e o conhecimento da Câmara de Ilhéus às causas do meio ambiente levaram a ALBA a transferir para este município a audiência pública que discutiu a situação do rio Cachoeira, um dos principais mananciais do sul da Bahia. Foi na última sexta (08), a primeira vez que a ALBA realizou uma sessão solene em Ilhéus com transmissão ao vivo através de suas redes sociais e TV Assembleia e com a participação de diversos deputados.

A proposta do debate sobre o rio partiu do deputado estadual Jurailton Santos (Republicanos). “O rio Cachoeira vem apresentando níveis variados de poluição ao longo do seu curso e tem sofrido com a devastação da vegetação florestal, com a erosão de terrenos inclinados e com o assoreamento em vários pontos do seu leito”, justificou a iniciativa. Mas foi a partir dos relatos do vereador ilheense Ivo Evangelista (Republicanos), que conhece de perto o problema, que passou a se pensar em transferir o evento para o município. “O deputado José de Arimateia, que é presidente da comissão, abraçou a causa, e foi decidida a realização da sessão na Câmara de Ilhéus”, afirmou Jurailton Santos.

A audiência foi semipresencial e contou com diversas autoridades e especialistas ligadas ao meio ambiente da região. Todos os depoimentos vão se tornar um documento que será encaminhado para Câmaras e Prefeituras dos 17 municípios banhados pelo rio. A Comissão do Meio Ambiente da Assembleia Legislativa encaminhará um relatório técnico aos 12 deputados (oito titulares e quatro suplentes) estaduais que integram a comissão. O documento, pedindo providências, também será encaminhado ao governador Rui Costa.

“Não sei onde essa história chegará. Em 2014 e 2016 tivemos uma crise hídrica onde Itabuna teve que beber água salgada”, lembra o vereador Ivo Evangelista. “Nós passamos por isso porque nunca nos preocupamos em discutir sobre nossas nascentes”, afirma. O vereador ilheense defende a criação de um consórcio intermunicipal para que seja feita a recuperação do Rio Cachoeira, assim como acontece com o Rio Almada.

O vereador de Ilhéus ainda lembra a importância do rio Cachoeira para o município. Existe, seguindo informa, a preocupação com a sua influência sobre a maré da zona norte, que atinge, especialmente, os moradores do bairro São Domingos. “As marisqueiras que vivem do rio também sabem do que estou falando, pois essas pessoas hoje encontram dificuldades até para levar o alimento para casa, quanto mais vender e sobreviver dele”. Ivo destaca que a discussão trazida para Ilhéus é para sensibilizar os poderes públicos de Ilhéus e Itabuna, chamar a atenção do Estado, e com a presença da ALBA, buscar meios para amenizar o sofrimento da população.

Além do propositor Ivo Evangelista, a Audiência contou com as presenças dos vereadores ilheenses Baiano do Amendoim (PSDB), Edvaldo Gomes (DEM) e Nerival Reis (PSL).