Diretores do SINDPOC na porta da 7ª Coorpin.

Diretores do SINDPOC na porta da 7ª Coorpin.

Três policiais civis foram surpreendidos ao serem removidos da 7ª COORPIN/Ilhéus, onde eram lotados, sem motivação alguma. A remoção só chegou ao conhecimento dos servidores ao se darem conta da publicação realizada pelo Diário Oficial, que determinava o encaminhamento dos policiais para a DEAM de Ilhéus. Com a escassez de efetivo, contudo, a pouca quantidade de policiais civis que antes atingia a DEAM, agora, atinge as demais unidades policiais da 7ª COORPIN.

Entre os policiais removidos, está a escrivã do Cartório Regional da 7ª COORPIN/Ilhéus e diretora do SINDPOC, Kelly Porto, que foi removida de forma verbal para outra unidade policial. A prática de remoção de uma dirigente sindical soa ao SINDPOC como uma perseguição da Polícia Civil para com a entidade, e esse tipo de ação precisa ser abolida.

É necessário lembrar que o encaminhamento de policiais civis de uma delegacia para outra tem como objetivo suprir a falta de servidores que existe em uma unidade policial, algo que não surtiu efeito algum na remoção dos policiais da 7ª COORPIN/Ilhéus, já que o local terá desfalque e não haverá policiais para substituí-los.

Texto: ASCOM SINDPOC.

Vídeo: