Decisão equivocada em plena pandemia.

Decisão equivocada em plena pandemia.

Vereadores ouvidos, nesta sexta-feira (12), pela reportagem do Site Fábio Roberto Notícias, estão terminantemente contra a intenção do presidente da Câmara de Ilhéus em propor a redução de salários dos assessores parlamentares e demais servidores em cargos comissionados, ou seja, mais conhecidos como cargos de confiança. 

A intenção do presidente se justifica, segundo ele, na ampliação do número de gabinetes, saltando de 19 para 21, e, consequentemente, elevando as despesas do Poder Legislativo. O anúncio do alcaide na sessão ordinária da última quarta-feira pegou os parlamentares de surpresa e causou um mal estar, principalmente na ala governista.

Na tentativa de convencer os edis, a presidência convocou às pressas uma reunião às 14hs desta sexta-feira (12) na sala presidencial, a fim de contar com apoio dos vereadores, para cortar na carne os salários dos trabalhadores indicados por cada parlamentar. 

Vale ressaltar que, na atual legislatura, cada vereador (a) recebe dia 20 de cada mês, mais de R$ 12 mil reais dos cofres públicos, e que a medida do presidente não visa reduzir os subsídios dos vereadores, apenas atacando os hipossuficientes.