Profº Emenson Silva.

Profº Emenson Silva.

Saímos recentemente de um processo eleitoral atípico da democracia brasileira por causa da pandemia do novo coronavírus. O ano de 2020, também foi marcado por resultados inesperados nas eleições e a ascensão e pulverização de novas lideranças no contexto político local.

Analisando os personagens da política Ilheense, pode-se perceber o afastamento abrupto de alguns caciques da política local, esses tinham como características: centralização, autoritarismo e egocentrismo.

Ainda é muito cedo para analisar e definir nomes e perfis das futuras candidaturas para as eleições 2022, mas posso garantir que os munícipes precisam amadurecer politicamente, fazendo surgir novas lideranças em potencial.

Comunicação, flexibilização e congruência precisam ser características fundamentais destes novos atores, pois o futuro de um povo pode ser definido pela forma como se cria e como se conduz a política.

Nesse sentido, se faz necessário refletir quem são essas novas lideranças? O que fazem pela sociedade Ilheense? Quais são seus projetos para Ilhéus? Qual sua relação com a comunidade, em especial, as mais carentes da cidade?

Os estilos e as ações políticas das novas lideranças traçam muito mais que o perfil de um mero candidato ou candidata: essas novas lideranças devem ser capazes de influenciar e de moldar os comportamentos sociais como um todo.

Observa-se que os grupos políticos já iniciaram boatos e especulações acerca de alguns nomes para as eleições 2022. Do ponto de vista político, louvável. Alguns nomes do tabuleiro político já possuem relevantes serviços prestados na cidade e se destacam pela ação política e não pela determinação pragmática do jogo político apenas.

As novas lideranças políticas, devem ser cidadãos e cidadãs com capacidade de se colocarem à frente do processo político, com atitudes que levam outros indivíduos a lhe seguirem determinado pela forma de pensar e agir. Precisarão ter por características, a percepção do contexto histórico local, perspicácia, perfil analítico e poder persuasivo que vise continuar mudando os rumos da história política de Ilhéus.

Exigiremos enquanto munícipes, que essas novas lideranças tenham qualidades intelectuais, técnicas e morais, que sejam capazes de dialogar, convencer, direcionar, apontar caminhos e seguir juntos. Como dizia Aristóteles: “a política é a ciência do bem para o homem”.

Emenson Silva – Coordenador Pedagógico do Curso Gabaritando.