Evento será online.

Evento será online.

O primeiro Encontro da Oralidade virtual acontece nesta quinta-feira, dia 4, a partir das 19 horas, no canal da ONG Gongombira no YouTube. Mãe Ilza recebe Mãe Lúcia Kamurici do Terreiro de São Jorge Filho da Goméia, para conversar sobre “Saberes Ancestrais: a arte da confecção do pano da costa”. 

Mãe Lúcia, primeira convidada da nova edição dos Encontros da Oralidade, é Mameto de N´kise do Terreiro São Jorge Filho da Goméia, com mais de 70 anos de ativismo na luta pela preservação da cultura de matriz africana. Além disso, é Presidenta do Bloco Afro Bankoma desde 2011 e membro da Comissão Nacional da Ação Griô. 

O projeto Encontros da Oralidade é uma realização da ONG Gongombira, com apoio da Ativa Ideia, Rede Matamba e apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Pedro Calmon (FPC) (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal. 

Encontros da Oralidade 

Mãe Ilza receberá na próxima quinta-feira, dia 11, o percussionista Gabi Guedes, para conversar sobre “Atabaques sagrados: música e devoção dos povos de terreiros”. Gabi tem um extenso currículo, já tocou com grandes nomes da música baiana e internacional, de Margareth Menezes a Jimmy Cliff. 

No dia 18, a convidada será Géssica Neves (Kota Meankiatoala), graduanda em Pedagogia e coordenadora de Dança da Ala de Dança do bloco Afro Bankoma, para conversar sobre o tema “Poesia dos corpos: a mulher e a dança afro-banto”.  

O último encontro, no dia 25 de fevereiro, será com a convidada Lais dos Santos (Makota Kejesu) e o tema a ser discutido será “Mãos que tecem a vida”. Laís é responsável pelas relações institucionais entre as Comunidades Tradicionais de Terreiros de candomblé e Quilombolas, Confecção de Adereços e estética Afro pelo projeto cultural Bankoma.