Lagoa Encantada. Foto: Alfredo Filho

Lagoa Encantada. Foto: Alfredo Filho

Ilhéus é um município que abriga um dos maiores indicadores de biodiversidade, localizado na mais importante região de Mata Atlântica do País. Mas o desprezo ao meio ambiente tem sido uma marca da atual gestão municipal, cujas ações têm obtido repercussão, em nível nacional. Diante dessa realidade, Cacá (11), candidato a prefeito da coligação “O futuro é agora”, defende o compromisso com políticas públicas que garantam medidas de proteção do Ecossistema do Município. 

Dentre as prioridades de Cacá e Everaldo estão projetos de reflorestamento das margens dos cursos d’água, o incentivo à produção de energia solar e eólica no município e um plano de arborização inicial com a plantação de 15 mil árvores, além da criação do Bosque Municipal nas imediações da Avenida Soares Lopes. “O que percebemos atualmente é uma cidade com o meio ambiente devastado, mesmo sob protesto da sociedade organizada”, salienta. 

Maritacas – A recente derrubada de amendoeiras na Avenida Soares Lopes, que prejudicou a sobrevivência das maritacas, de forma irresponsável e incompetente, é um exemplo de como o governo de Ilhéus trata o Meio Ambiente. Na atual gestão, o que se vê é um plano de desmatamento em plena zona urbana da cidade. 

A responsabilidade com o meio ambiente, segundo Cacá, é de todos e deve decorrer de um comportamento contínuo, em especial por parte do setor público, que tem que dar o exemplo na gestão e preservação do patrimônio. Ele tem compromisso com a preservação do Parque Natural Municipal da Boa Esperança, das matas ciliares, das bacias do Rio Cachoeira, do Rio Almada e Rio Santana, no território do município, e das praias. 

Nosso Cacá considera imprescindível estabelecer ações imediatas, com o apoio estadual e federal, que evitem o avanço do mar na zona litorânea norte e de fortalecimento da Defesa Civil no mapeamento de áreas de risco e na promoção de políticas públicas de proteção à população que residem em áreas vulneráveis. Ainda destaca a necessidade de acompanhamento e fiscalização do destino do lixo urbano e industrial.

“Para Ilhéus alcançar o desenvolvimento sustentável, o município precisa realizar um programa de restauração de áreas degradadas, além de treinamento e financiamento para que os agricultores protejam suas propriedades da degradação ambiental, objetivando mantê-las produtivas e sustentáveis”, afirma Nosso Cacá.