Obra cercada de mistérios.

Obra cercada de mistérios.

Um levantamento produzido pelo Site Fábio Roberto Notícias aponta que a Câmara de Vereadores de Ilhéus, administrada pelo presidente César Porto, o conhecido Cesinha (PSB40), tem usado com frequência contratos turbinados por termos aditivos que elevam custos da obra da reforma do poder legislativo. 

Conforme apurado, o presidente César Porto autorizou o pagamento do “quinto aditivo” ao contrato nº 021/2020 em favor da empresa Completa Engenharia EIRELI, situada na cidade de Itabuna, contratada para reforma do plenário e revitalização da fachada do prédio, conforme a modalidade tomada de preço. 

O extrato do termo aditivo publicado no Diário Oficial da Câmara no último dia 13 de outubro, oculta, de maneira contumaz, os valores do aditivo, violando reiteradas vezes, o princípio da transparência e de clareza com o erário público, contudo, justifica que o referido aditivo se faz necessário para dá continuidade a execução da obra. 

Até o momento, a empresa Completa Engenharia recebeu exatos R$ 337.178,20 (trezentos e trinta e sete mil, cento e setenta e oito reais e vinte centavos) dos cofres públicos, e, mesmo com toda dinheirama, a obra segue em ritmo lento, com mais de 90 dias de atraso. 

Confira o 5º aditivo Completa Engenharia.