PRF e GAECO na porta da Câmara de Ilhéus.

PRF e GAECO na porta da Câmara de Ilhéus.

Com as prisões preventivas dos vereadores Lukas Paiva (PSB) e Tarcísio Paixão (PP), além das medidas impostas ao vereador Aldemir Almeida (PP), decretadas pela juíza Emanuele Vita, a Mesa Diretora da Câmara de Ilhéus, liderada pelo presidente César Porto (PDT), precisou submeter mudanças nas comissões temáticas da Casa.

Na comissão de Constituição, Justiça e Redação Final entrou o vereador Makrise, na vaga que era ocupada por Tarcísio, além a comissão de Saúde, no lugar de Aldemir e, por fim, na comissão de Agricultura, Pesca, Indústria e Comércio. 

Vale ressaltar que, no último dia 24 de abril, o juiz da Vara da Fazenda Pública, Alex Venicius acolheu o Mandado de Segurança impetrado pelo vereador Makrisi (PT), concedendo liminar e suspendeu a sessão ordinária do dia 20 de fevereiro do corrente ano, que elegeu os membros das comissões permanentes do legislativo, ferindo o princípio da proporcionalidade e omitindo e a inclusão da minoria nas comissões. 

A procuradoria da Câmara ainda recorreu da decisão, mas com as prisões dos vereadores ligadas ao esquema de corrupção e formação de quadrilha, o presidente do legislativo não teve outra saída senão cumprir com a decisão do juíz Alex Vinícius.