site antigo fabio roberto
68 cipm




:: 23/maio/2019 . 22:22

Fiscal de postura da prefeitura de Ilhéus é agredido por dona de obra irregular

Os caqueiros arremessados contra o trabalhador.

Os caqueiros arremessados contra o trabalhador.

O fiscal de postura da prefeitura de Ilhéus, Herivelto Soares da Silva, passou por momentos de tensão e pouco não foi agredido, ao fazer vistoria em uma construção irregular na Avenida Esperança. 

De acordo com informações, o fiscal foi averiguar a construção de uma rampa feita no meio da rua e impedindo o trânsito, o suficiente para a moradora arremessar em direção ao servidor público vários caqueiros de variados tamanhos de plantas. 

Devido o descontrole da mulher, o fiscal fez vídeo de toda a cena e, em seguida, acionou a polícia militar, para os procedimentos cabíveis. 

No início da construção irregular, a cidadã foi fiscalizada, notificada e multada, porém não atendeu a recomendação do fiscal e insistiu com a obra fora dos padrões técnicos. 

Assista: 

IMG-20190514-WA0337

Operação Xavier: vereador Aldemir ameaçou matar Manzo

Manzo está sendo ameaçado.

Manzo está sendo ameaçado.

O assessor parlamentar do vereador Luis Carlos “Escuta” (PP), Osman Antônio Lima, o Manzo, foi ameaçado de morte pelo vereador afastado Aldemir Almeida (PP), em decorrência dos depoimentos na 8ª Promotoria de Justiça de Ilhéus ao promotor Frank Ferrari, que culminaram a Operação Xavier realizada no último dia 15 de maio, em Ilhéus.

De acordo com Manzo em depoimento no Ministério Público, o vereador Aldemir ligou para o telefone da recepção da Câmara e, em tom ameaçador, proferiu as seguintes palavras: “se o senhor não mudar o seu depoimento, eu vou lhe matar”. 01 hora depois, o próprio vereador retornou à ligação informando que tudo não havia passado de uma brincadeira. 

Temendo ser surpreendido a qualquer momento pelo parlamentar, Manzo se dirigiu ao Ministério Público a fim de relatar ao promotor Frank Ferrari o que havia acontecido.

Diante da grave ameaça, o vereador Aldemir Almeida entrou no raio de alcance das investigações da Operação Xavier, ocasionando nas medidas cautelares impostas pela juíza Emanuele Vita, dentre elas o afastamento da Câmara e a proibição de sair de Ilhéus, por tentar, diante de sua força política, destruir provas e dificultar a ação dos investigadores ao longo do curso do processo.

IMG-20190523-WA0246

Operação Xavier: vereadores de Ilhéus são investigados por reter ticket alimentação de assessores

Polícia nas dependências do legislativo ilheense.

Polícia nas dependências do legislativo ilheense.

O avanço das investigações da Operação Xavier, desencadeada pela 8ª Promotoria de Justiça de Ilhéus e GAECO, revelou que grupos criminosos organizados claramente hierarquizados, com atuação articulada, estavam com o mesmo propósito criminoso: desviar o máximo de dinheiro possível dos cofres da Câmara Municipal de Ilhéus.

Os indícios e evidências de fraudes foram se multiplicando pelos diversos processos de contratação, a exemplo da distribuição de cartões de ticket alimentação. De acordo com o promotor Frank Ferrari, vereadores que estão sob investigação, se apropriam indevidamente dos ticket alimentação, imposta a servidores e assessores parlamentares.

Os investigadores da Promotoria também descobriram que a Câmara de Vereadores de Ilhéus omite, de forma contumaz, a disponibilização das relações nominais assinadas pelos beneficiários dos tickets alimentação, além de não existir nem na Câmara, nem nos processos de pagamentos enviados ao portal e-TCM, as informações referentes as despesas e a relação nominal dos beneficiários. 

O Ministério Público afirma que o cartão é de uso pessoal e intransferível, como forma de atender a necessidade básica do servidor, porém muitos desses cartões sequer chegam às mãos dos seus proprietários de direito. 

anuncie whatsapp

ILHEUS TONELADAS DE LIXO SAO RECOLHIDOS NA OPERACAO CIDADE LIMPA

maio 2019
D S T Q Q S S
« abr   jun »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  




web