Em pleno verão, profissionais podem parar.

Em pleno verão, profissionais podem parar.

Os salva-vidas que atuam na orla de Ilhéus ameaçam paralisar as atividade por falta de pagamento. De acordo com a categoria, o 5º dia útil venceu na última segunda-feira (07) e, até o momento, nada de salário nas contas dos servidores. 

Segundo um salva-vidas, que pediu para não ser identificado, temendo sofrer perseguição no governo Marão, além dos salários atrasados, a categoria denuncia as péssimas condições de trabalho, sem vale transporte, água para beber e sem alimentação. 

Os profissionais reclamam ainda da sobrecarga de trabalho durante o verão, e dos constantes casos de assédio moral, trabalhando quase 15 horas por dia, com apenas um folga por semana.