Paixão está na corda bamba.

Paixão está na corda bamba.

Alvo da Operação Prelúdio desencadeada pelo Ministério Público Estadual, o vereador Tarcísio Santos da Paixão não compareceu à Câmara de Vereadores, na manhã desta sexta-feira (31), para liberar o acesso dos promotores de justiça no seu gabinete, para o cumprimento do mandado de busca e apreensão de documentos e outros materiais, no período em que comandou à Casa entre os anos de 2015 e 2016.  

Foi necessário a utilização de um alicate para ter acesso ao gabinete do vereador Tarcísio Paixão e prosseguir com a devassa que durou toda a parte da manhã. Diversos documentos relacionados a licitações e processos de pagamento, computadores, celulares, notebook e outros materiais foram apreendidos. 

Os promotores que comandaram a operação contra esquema de fraudes licitatórias e contratuais estiveram em todos os gabinetes, como também no setor de almoxarifado, onde apreenderam farta documentação, que serão investigados, e os promotores tem o prazo de 30 dias para apresentar a justiça o resultado da operação.