Dinheiro tem, mas...

Dinheiro da educação tomou doril.

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), do Ministério da Educação, liberou para o município de Ilhéus exatos R$ 11.455.404,56 (onze milhões, quatrocentos e cinquenta e cinco mil, quatrocentos e quatro reais e cinquenta e seis centavos). As informações estão publicadas no Portal da Transparência, do governo federal.

O repasse é referente aos primeiros 05 meses de 2018 e tem como objetivo a manutenção e o desenvolvimento da educação básica pública e à valorização dos trabalhadores em educação, incluindo a remuneração dos professores.

Apesar dos cofres da educação abarrotados de dinheiro, os professores da rede municipal de ensino de Ilhéus caminham para uma greve por tempo indeterminado, devido a intransigência e a falta de compromisso do prefeito Mário Alexandre, em deixar de cumprir o tempo de compromisso com a categoria, que tem entre as reivindicações o retroativo dos professores, como também a tabela salarial.

É visível aos olhos de qualquer um que o governo municipal vem, de forma sorrateira, ganhando tempo e dando sinais de desinteresse em não assinar a proposta da campanha salarial, quem tem como data base 1º de janeiro. Não justifica sob nenhuma hipótese o governo Marão querer culpar a crise financeira, para não conceder o que os professores tem direito, uma vez que os cofres da prefeitura estão fervilhando de muito dinheiro. 

Clique aqui e confira que Ilhéus tem muito dinheiro.