Rui está voando solto.

O governador Rui Costa admite que o anúncio da tão esperada ‘minirreforma’ no seu secretariado não passará dos primeiros 15 dias de 2017, mas quem sai e quem entra ainda é uma incógnita. “Até o fim do ano eu começo a anunciar, ou nas primeiras semanas de janeiro já vou fazer isso. Eu não quero entrar em janeiro. Para quem entrar possa ter o ano pleno para desenvolver o seu trabalho”, disse.

De certo, é esperada a saída do secretário das Relações Institucionais (Serin) Josias Gomes. O secretário vem acumulando queixas de prefeitos e lideranças políticas do interior pelo trato com os aliados. Com a possível saída de Josias, é esperada uma aproximação maior de Jaques Wagner (presidente Conselho de Desenvolvimento Econômico da Bahia) na articulação política de Rui. Deputados estaduais governistas também se queixam de Josias Gomes nos bastidores. Para o lugar dele, é  o chefe de gabinete do governador, Cícero Monteiro. 

Além de Josias Gomes, é especulada também a saída de Jorge Portugal da Secretaria da Cultura e do deputado estadual licenciado Vitor Bonfim (PDT) da Secretaria de Agricultura do Estado (Seagri) e Carlos Martins da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Governo do Estado da Bahia (Sedur), que abriria espaço para algum aliado de primeira hora e passaria a comandar a Casa Civil no lugar de Bruno Dauster, que poderá ser aproveitado em outra função no Estado.