samuel-bA Universidade Federal do Sul da Bahia – UFSB fundada em 20 de setembro de 2013 corre o risco de ter o seu projeto interrompido.

Com início das suas atividades em setembro de 2014, a UFSB possui um projeto acadêmico arrojado estruturado em ciclos, conta hoje com 178 técnicos administrativos, 182 docentes e 2.225 estudantes, divididos em 9 cursos de 1º Ciclo, sendo: 4 cursos de Bacharelado Interdisciplinar e 5 cursos de Licenciatura Interdisciplinar. O 2º Ciclo a ser iniciado em setembro de 2017 é formado por cursos profissionalizantes a exemplo dos cursos de Direito, Medicina, Engenharias, Administração e Psicologia. Além disso, a UFSB já conta hoje com dois cursos de Mestrado e um de Doutorado.

O orçamento previsto para a UFSB em 2017 é de R$ 78.577.578,00, incluso folha de pessoal, capital e custeio. Este valor já é insuficiente para a política de expansão da estrutura universidade, que conta hoje com 3 Campi e 8 Colégios Universitários, quando já deveria estar contando com 16 Colégios Universitários e o dobro de servidores técnicos administrativos e docentes.

Com a aprovação da PEC 241/2016, a UFSB, assim como todas as outras universidades, terá em 2018 o mesmo orçamento previsto para 2017, acrescido somente o índice da inflação do IPCA. Tal medida trará impactos para todas as universidades do Brasil, mas para a UFSB será uma ferida de morte, visto que em 2018 o orçamento da UFSB e seus recursos humanos deverá ser mais impactado. Já para 2017 é forte o posicionamento interno de não abertura de vagas para novos discentes visto que o quadro docente atual já se encontra insuficiente.

O Sul e Extremo Sul da Bahia serão, mais uma vez, duramente atacados com um possível fechamento da UFSB. Desta forma cabe a nós o impedimento de tal prejuízo educacional, econômico, social, cultural e político que a UFSB representa hoje para estes dois territórios.

Samuel Branco é Coordenador Geral do DCE da UFSB