vergonha

Para sacramentar de uma vez por todas o nome de Jó como o pior presidente do legislativo ilheense, ontem, 30, na última sessão ordinária de 2014, a maioria dos vereadores que compõe o bloco da batucada e comem na mão do irresponsável prefeito Jabes Ribeiro (PP), aprovaram em clima de festa o orçamento de 2015. Jabes vai torrar sem nenhum tipo de preocupação com os órgãos fiscalizadores exatos 383.447.500,00 (Trezentos e oitenta e três Milhões, quatrocentos e quarenta e sete mil e quinhentos reais).

Os vereadores que deram mais um cheque em branco à Jabes são os seguintes: Jó (PC do B), Ivo Evangelista (PRB), Rafael Benevides (PP), Gilmar Sodre (PMN), Walmir (SDD), Tarcísio Paixão (SDD), Raimundo do Basílio (PMDB), Nerival (PC do B), Roque (Pros), James Costa (PMN), Gurita (PP) e Luis Carlos “escuta” (PP).

Os vereadores Cosme Araújo (PDT) e Fábio Magal (PSC) foram contrários à dinheirama que Jabes irá operar em 2015 e que possivelmente servirá para nebulosos esquemas e acordos entre os coligados, que toda justiça conhece, mas que infelizmente nada faz.

Por outro lado, os edis Lukas Paiva (PMN), Alisson Mendonça (PT), Dero (PT), Roland Lavigne (PPS) e Aldemir Almeida (PSB) não deram as caras no trabalho e nem justificaram as ausências na secretaria parlamentar.

Na semana anterior, os parlamentares, a maioria governistas, aprovaram e deram “de mão beijada” ao sistema perverso palaciano, o emblemático “novo” código tributário elevando em mais de 2000% o IPTU e a taxa da coleta de lixo. A nova carga tributária já entra em vigor a partir de 01 janeiro de 2015. O vereador Cosme Araújo (PDT) ciente que tratava de um jogo sujo e de cartas marcadas se absteve da esculhambada votação.